quinta-feira, 25 de setembro de 2014

São Paulo de Olivença e Fonte Boa encerram visita de Eduardo Braga à calha do Alto Solimões



Depois de passar por Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga e a comunidade indígena de Uimariaçu, o senador Eduardo Braga, candidato da coligação Renovação e Experiência ao Governo do Amazonas, esteve nesta quarta-feira (24) nos municípios de São Paulo de Olivença e Fonte Boa. A visita à calha do Alto Solimões durou dois dias e teve como objetivo firmar o compromisso de trabalhar pelos municípios da região, se eleito governador.

Em São Paulo de Olivença, uma carreata organizada pelos moradores acompanhou Braga desde o aeroporto até o local onde foi realizado o comício. No palanque, o senador disse aos moradores da cidade que pretende trabalhar bastante na região. “Vim aqui para falar de trabalho. Do que nós queremos fazer e como nós vamos melhorar a vida do povo de São Paulo de Olivença”, afirmou.





Eduardo Braga fez questão de frisar que agressão a adversários não faz parte de sua prática política. “Eleição não é vir aqui agredir ninguém. Vim falar ao povo de São Paulo de Olivença que não podemos estragar o nosso voto. Vim também firmar um compromisso de trabalho com a cidade”, disse.

Em São Paulo de Olivença, as denúncias de perseguição a funcionários públicos não foram diferentes da maioria dos municípios por onde Eduardo Braga tem passado. “Tem muita gente com medo da pressão, da perseguição. O Brasil não é mais uma ditadura. É uma democracia. Quando abrirem as urnas, o grito de liberdade vai ecoar”, declarou.

A irresponsabilidade do atual governo para com o interior foi lembrada no discurso de Praciano, candidato ao senado. “O interior foi completamente abandonado. Não estamos aqui para brincadeira”, avisou.


Fonte Boa

Enquanto a campanha de seu principal adversário é regida pelo signo do medo, da ameaça, da perseguição e da coação, a alegria da adesão espontânea é que rege a campanha do senador Eduardo Braga. Não é raro os encontros e comícios se transformarem em verdadeiras festas. Não foi diferente em Fonte Boa, última cidade da calha do Alto Solimões visitada por Braga nesta quarta-feira (24).

A alegria da população em ter um reencontro com o “Dudu” ficou evidente desde a chegada ao aeroporto. Na carreata até o local do comício, podia ser observada a euforia das pessoas cantando os jingles da campanha.

“Faltam dez dias para que o povo de Fonte Boa, o povo do Amazonas, possa dar o grito de liberdade, o grito da vitória, o grito do 15”, afirmou Braga. “Tudo o que eu quero é fazer a educação funcionar, fazer a saúde funcionar e fazer a segurança funcionar”, completou.

Eduardo Braga afirmou que entende o servidor público que está com medo, está perseguido e não pode comparecer a seus eventos. “Mas eu sei também que eles vão votar no 15. Eu sei porque recebo cartas, bilhetes, recados. Vão votar, mas não podem fazer campanha. Você pode. Multiplique seu voto”, pediu.

O programa social implantado por Dilma e Lula no Brasil foi tema do discurso do candidato ao senado Feancisco Praciano. “Esse programa social deu um chute na miséria e está espantando a pobreza neste país. Dilma e Braga juntos significa um Estado forte. E isso é importantíssimo. Reflita antes de votar”, aconselhou.

0 comentários:

Postar um comentário