quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

JV MANAUS - Governador reeleito, José Melo é diplomado pelo TRE-AM e diz que mudanças no Governo iniciam em janeiro de 2015



O governador reeleito do Amazonas, José Melo, e o vice-governador, Henrique Oliveira, foram diplomados para os cargos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), nesta quinta-feira, 18 de dezembro. A solenidade marca a última etapa do processo eleitoral de 2014 e foi realizada no Colégio Século, no bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus. Vinte e três deputados estaduais, oito deputados federais e o senador eleito Omar Aziz também receberam a outorga para assumir os cargos.
José Melo chegou ao evento acompanhado da primeira-dama do Estado, Edilene Gomes de Oliveira, do senador eleito, Omar Aziz, e do vice-governador, Henrique Oliveira. Recebeu das mãos da presidente do TRE-AM, desembargadora Socorro Guedes, o diploma de governador, sendo bastante aplaudido no auditório lotado com mais de 800 convidados, entre autoridades e familiares. “Essa é uma etapa importante em que o Tribunal Regional Eleitoral reconhece a lisura do pleito, de que foi feito de forma correta atentando para a democracia e as leis. Agora me volto ao trabalho de cuidar desse novo governo”, ressaltou o governador.




Eleito em segundo turno com 869.992 votos, Melo é o 47º governador do Amazonas. Foi reconduzido ao cargo com 55,54% dos votos válidos em uma eleição histórica, a primeira disputa em dois turnos no Estado desde a redemocratização do país. O líder político do Amazonas afirmou que planeja fazer um governo com investimentos prioritários na educação, saúde, segurança pública e desenvolvimento do interior, através de projetos como o estímulo à criação de peixe em cativeiro.
"Estamos trabalhando em cima do que nos propusemos fazer para o povo do Amazonas. Um governo que vai ter certos ajustes, que eu chamo de ajuste fino, para que a gente possa reduzir gastos, sobretudo, no custeio, e com isso sobrar recursos para cumprir o que prometemos", frisou.
Melo adiantou que as primeiras medidas da reforma governamental começam a ser implementadas nos primeiros dias de janeiro. São alterações na composição do secretariado, no âmbito de primeiro e segundo escalão, e corte de gastos. Já as mudanças na estrutura do governo, que incluem fusão de secretarias e transformação de algumas em departamentos, serão divulgadas de forma gradual e devem ser concluídas em fevereiro, quando o projeto de reestruturação será submetido à aprovação da Assembleia Legislativa do Amazonas.
"Não haverá um dia que eu vou anunciar as mudanças. Vou fazer como é do meu estilo, de forma paulatina, com muito cuidado e zelo, sempre olhando aquilo que me comprometi na campanha. Os auxiliares que quiserem ficar comigo terão de ter em mente que o governo se volta para os serviços. Quem estiver disposto a fazer isso está na equipe", disse.
Com as mudanças em estudo no governo, a meta é que a economia anual com gastos no custeio gire em torno de R$ 700 milhões. Além da alteração no organograma de secretarias e órgãos da administração indireta, Melo adiantou que pretende promover ajustes nos critérios de compras e recebimentos e nos cargos comissionados, além da modernização e digitalização de procedimentos e aumento da arrecadação de impostos, sem aumentar a carga tributária, mas com ações para reduzir a sonegação fiscal.
Com a economia de recursos, o governador afirmou que será possível tocar projetos e programas de governo apresentados durante sua campanha à reeleição. Entre eles, o Pronto Especialista, Banco do Povo, Todos pela Vida e a ampliação do Ronda no Bairro.
O governador reeleito do Amazonas afastou qualquer abalo na relação com a presidente Dilma Rousseff. Disse que pretende ampliar as parcerias com o Governo Federal. "A minha relação com o Governo Federal será boa. A presidente Dilma teve uma eleição espetacular aqui no Amazonas. Ela tem luz própria. Como foi eleita pelo povo e, eu também, nós dois temos responsabilidades a cumprir conjuntamente, como estou fazendo com o prefeito Arthur”, disse Melo, ressaltando que a eleição do senador Omar Aziz será fundamental para aprofundar a interlocução com o Governo Federal.
O vice-governador eleito, Henrique Oliveira, elogiou a condução do processo eleitoral pelo TRE-AM e disse estar pronto e ansioso para contribuir com o governador José Melo a partir da posse em 1º de janeiro. “É um momento solene do encerramento do processo eleitoral pelo TRE, que foi muito bem conduzido. Agora, é a ansiedade natural de todo o homem público bem intencionado. Eu quero logo que chegue 1º de janeiro para a gente poder contribuir com essa administração que já existe e que está no caminho certo e que vai se reoxigenar a partir da nossa posse”.

0 comentários:

Postar um comentário