sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Aeroporto de Manaus aparece na lista dos cinco piores avaliados do país



Avião fez pouso no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes após suspeita de sequestro (Foto: Girlene Medeiros/G1 AM)
O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, está entre os cinco mais mal avaliado do país, segundo pesquisa da Secretaria de Aviação Civil (SAC), divulgada nesta quinta-feira (29). O aeroporto teve uma média de 3,78 (de um total de 5,0) de aprovação por parte dos passageiros e ficou empatado com o de Salvador (BA). A pesquisa compreende os meses de outubro a dezembro de 2014. Atualmente, o aeroporto passa por obras.
Conforme a pesquisa, o Eduardo Gomes apresentou maior índice de aprovação nos quesitos cordialidade dos funcionários no check-in, rigor na inspeção de segurança, cordialidade nos funcionários na emigração, tempo de fila na inspeção de segurança e  cordialidade dos funcionários da inspeção de segurança. As notas menores foram nos itens referentes às lanchonetes e restaurantes (valor dos produtos e qualidade dos locais), assim como qualidade da internet e do sinal de wi-fi.
Em um comparativo com dados do último semestre de 2013, o aeroporto de Manaus apresentou crescimento na média. Em 2014, a média ficou em 3,78, e no ano anterior, teve 3,56. A maioria dos entrevistados na pesquisa tem entre 26 e 35 anos de idade, além de ter feito uma média de duas a três viagens no Eduardo Gomes nos últimos 12 meses.




Apesar de estar empatado com o aeroporto de Salvador, o Eduardo Gomes tem uma média de passageiros/ano menor que a do estado nordestino. Entre os três aeroportos de estados com número de passageiros inferior a 5 milhões, o de Manaus tem a segunda maior média, atrás de Natal, que tem 3,86. Já Salvador é o último colocado na categoria de aeroportos que recebem de 5 a 15 milhões de passageiros por ano.
Obras
Seis meses após o término da Copa do Mundo, o Eduardo Gomes, continua em obras. Segundo o primeiro cronograma de reforma e ampliação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o local deveria ter sido entregue no fim de 2013. No entanto, a conclusão dos trabalhos sofreu quatro atrasos na entrega. A estatal afirmou ao G1 que a complexidade das obras de ampliação motivou os adiamentos. O custo do novo aeroporto está orçado em mais de R$ R$ 444 milhões.

Para concluir os reparos, a estatal precisa finalizar três áreas do terminal. Segundo o órgão, a reforma das salas de embarque, praça de alimentação e do restante do estacionamento de veículos será concluída até o fim deste mês. A empresa informou, por meio de assessoria de imprensa, que houve necessidade de readequações do cronograma por conta da "complexidade da ampliação" dos primeiros 39,4 mil m² para 97,2 mil m² do terminal em funcionamento.
Ao G1, a assessoria de comunicação da Empresa de Infraestrutura Aeroportuária informou que a estatal considera como importantes os números apresentados e que deve usá-los para futuras melhorias no aeroporto de Manaus. Sobre as obras, a Infraero informou a conclusão dos serviços remanescentes para este mês.

G1amazonas

0 comentários:

Postar um comentário