segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Governo do Amazonas e Exército iniciam programa para levar internet a 52 municípios



Um dos Estados com menor cobertura de internet do Brasil, o Amazonas inicia este ano um programa arrojado com a meta de levar banda larga a 52 municípios do interior. Iniciativa do Governo do Amazonas e do Exército Brasileiro, com parceria de empresas privadas, o programa “Amazônia Conectada” começa a sair do papel em março, com obras em Manaus, e prevê a instalação de 7,5 mil quilômetros de cabos de fibra ótica nos leitos dos rios para interligar as cidades amazonenses à rede mundial de computadores.

Pelo projeto, serão criadas cinco “infovias” alcançando municípios das calhas dos rios Negro, Solimões, Purus, Juruá e Madeira. Em reunião na sede do Governo do Estado, nesta segunda-feira, 26 de janeiro, o governador José Melo determinou avanço nos estudos técnicos e na busca por recursos para desenvolver as etapas do programa. Além de buscar verba do Governo Federal, apoio dos Ministérios das Comunicações e de Ciência e Tecnologia, emendas parlamentares e recursos de P&D da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) também são alternativas para cumprir o plano de investimentos.





“Esse é um projeto de extrema importância para o Estado. O melhor caminho é desenvolvê-lo por trechos estratégicos, isso deve facilitar a obtenção dos recursos. A maior prioridade é o Alto Solimões, para chegar a Tabatinga, e o Madeira, para, em Humaitá, abrir outra vertente de conexão para o Brasil”, disse Melo, ressaltando que vai convidar as empresas de telefonia que atuam no Estado para participar do plano. A estimativa é que R$ 1 bilhão seja necessário para as obras de conexão nos cinco trechos. Além da infraestrutura, o projeto também pretende criar unidades para gerenciar o funcionamento e as emergências e incentivar a formação de pessoal especializado para a área.

Em um primeiro momento, a internet chegará às unidades do Exército, governo estadual, municipal e federal, o que vai melhorar a prestação de serviços e a segurança de dados nacionais. Hoje, toda a internet nessas cidades é via-satélite, o que é mais caro e de baixa qualidade. De acordo com o general Delcídio de Medeiros Sales, chefe do Centro Integrado de Telemática do Exército, com a infraestrutura, serão desenvolvidos projetos para oferecer internet à população e haverá as condições favoráveis para a exploração comercial.

Início das obras – O primeiro trecho entra em obras em março em Manaus, interligando unidades militares do Comando Militar da Amazônia (CMA). De acordo com o general Sales, a ligação entre Tefé e Coari, um investimento de R$ 15 milhões, já tem os recursos assegurados e o lançamento é previsto para o mês de outubro. A partir de Coari, a ligação até Manaus será feita via gasoduto, onde o governo estadual e a Telebrás têm parceria em curso para infraestrutura de internet.

0 comentários:

Postar um comentário