quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

JV MANAUS - Polícia Civil - Equipes do DRCO prendem rapaz denunciado por aplicar golpes em 43 pessoas e causar prejuízo de R$ 500 mil




A Polícia Civil do Amazonas, representada pelos delegados Guilherme Torres e Denis Pinho, diretor e diretor-adjunto, respectivamente, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), falou na manhã desta quarta-feira, dia 22, durante coletiva de imprensa realizada às 10h, no prédio da Delegacia Geral, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva em nome de Tiago da Silva Cortez, 26, por estelionato. O rapaz estava sendo investigado por lesar, aproximadamente, 43 pessoas e causar prejuízo no valor R$ 500 mil às vítimas.

Conforme Guilherme Torres, as equipes do DRCO interceptaram Tiago na manhã de terça-feira, dia 21, por volta das 10h30, na casa onde ele morava, localizada na Rua Santa Luzia, bairro Mauazinho, zona Leste da capital. A ordem judicial em nome do infrator foi expedida no dia 17 de fevereiro deste ano, pela juíza Anagali Marcon Bertazzo, da 6ª Vara Criminal. Durante a coletiva de imprensa o diretor do DRCO explicou como o infrator agia.
“Tiago tinha muitos modos de operação. Em alguns casos ele se passou por cerimonialista. Ele fazia contratos de casamentos ou formaturas, mas sequer alugava o local onde seria realizado o evento. Após o fechamento do contrato ele não atendia os clientes. Tiago também dizia que tinha uma tia que trabalhava em uma fábrica que produzia televisores e, por conta disso, teria facilidade em conseguir aparelhos com preços mais em conta. As vítimas pagavam a metade do valor combinado e depois o infrator sumia. Esse golpe da televisão era o que ele mais praticava”, afirmou Torres.
O diretor do DRCO informou que existem 33 Boletins de Ocorrência (BOs) em nome de Tiago registrados em 15 Distritos Integrados de Polícia (DIPs) na cidade. Além desses 33 BOs, dez vítimas compareceram ao DRCO para formalizar denúncia contra o infrator. Tiago já foi preso pela polícia no dia 10 de setembro de 2015, por estelionato. Na ocasião, ele teria utilizado dados jurídicos de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e Inscrição Estadual (IE) de uma empresa, dando prejuízo aproximado de R$ 298 mil ao proprietário, ao fazer empréstimos utilizando os documentos de forma ilícita. Somando as 43 vítimas, o prejuízo causado gira em torno de R$ 500 mil. 
O diretor-adjunto do DRCO ressaltou que o documento com a oitiva do infrator será enviado a todas as unidades policiais que têm registro de ocorrência em nome de Tiago.  “O infrator responde a mais de 33 Inquéritos Policiais, registrados nas delegacias da capital. Vamos encaminhar a oitiva de Tiago para os titulares dessas unidade fazerem a juntada do depoimento aos procedimentos que estão sendo realizados nas referidas delegacias. Ele responderá por estelionato. Juntando todos os 43 procedimentos, a pena ultrapassa 30 anos de prisão”, esclareceu Denis Pinho.
Guilherme Torres ressaltou que ao contratar profissionais ou empresas para a realização de eventos, a pessoa precisa buscar referências para não ter surpresas desagradáveis. “É sempre bom obter informações sobre o profissional que irá ser contratado, porque além de evitar prejuízo econômico, tem a parte sentimental também. Pedimos a quem tenha sido vítima de Tiago que venha formalizar a denúncia na base do DRCO, nas dependências da Delegacia Geral, no bairro Dom Pedro”, disse.
Tiago foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis na base do departamento, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

0 comentários:

Postar um comentário