sábado, 1 de abril de 2017

Defesa Civil AM envia ajuda humanitária aos afetados por deslizamento de terras em Tefé



A Defesa Civil do Amazonas enviou hoje, 31, em torno de 2,4 toneladas de material referente a ajuda humanitária às famílias que ficaram desabrigadas após deslizamento de terra, ocorrido em fevereiro, em Tefé, na calha do Médio Solimões. A cidade decretou Situação de Emergência e o desastre foi reconhecido pelo Governo Federal. Tefé fica a 523 quilômetros de Manaus, em linha reta e 631 quilômetros, via fluvial, da capital.

“Todos os afetados receberão o apoio do Estado por meio da Defesa Civil AM.  O objetivo é garantir a proteção alimentar e o bem estar social dessas pessoas durante o período emergencial”, afirmou o Secretário Executivo da Defesa Civil AM, coronel do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas, Fernando Pires Júnior.
As 80 famílias que foram afetadas, irão receber cesta básica, colchão, kits dormitório e kits de higiene pessoal, fralda e kits de limpeza.
O desastre- O deslizamento de terra atingiu uma área de aproximadamente 350 metros em dez pontos no bairro Juruá, após chuva intensa que afetou a região. Famílias que tiveram destruição total das casas e residências que estavam em iminência de desabar foram retiradas do local e estão aluguel social da prefeitura até que se restabeleça a normalidade.
Manacapuru recebe atendimento
O município de Manacapuru, a 68 quilômetros de Manaus, em linha reta, e 86 quilômetros da capital, via fluvial será o próximo a receber o auxílio da Defesa Civil do Estado. Serão distribuídas para 41 famílias, 1,2 toneladas de cesta básica, colchão, kits dormitório e kits de higiene pessoal.
O apoio é em decorrência do evento natural que ocorreu no bairro Terra Preta, na cidade, quando um deslizamento de terra, que também ocorreu em razão das chuvas, atingiu residências, destruindo três casas.
Por conta disso, os afetados, atualmente, estão em aluguel social pago pela Prefeitura de Manacapuru. O desastre foi reconhecido pelo Governo Federal no dia 22 de março.

0 comentários:

Postar um comentário