segunda-feira, 29 de maio de 2017

Ouvidoria da Aleam leva serviços sociais a moradores da Zona Norte



No último fim de semana a Ouvidoria da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou uma ação social no conjunto Viver Melhor, bairro Lago Azul, Zona Norte de Manaus. De acordo com o deputado estadual Carlos Alberto (PRB), Ouvidor-Corregedor da casa legislativa, foram emitidas carteiras de identidade, orientação jurídica, atendimento psicológico, atendimento social, justiça itinerante do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), atividades esportivas com crianças e adolescentes, além de serviços de saúde.
 “O objetivo desse trabalho foi oferecer uma mão amiga para a comunidade. Agregar o serviço da Ouvidoria e aproximar a população da casa legislativa”, disse o deputado Carlos Alberto.


Para a dona de casa Viviane Garcia, 45, os serviços oferecidos pela Ouvidoria da Aleam foram de suma importância para a população do conjunto. “Isso ajuda muito as pessoas que não tem tempo de retirar documentos. Eu por exemplo perdi minha identidade durante a mudança aqui para o Viver Melhor e agora consegui a minha segunda via”, ressaltou a moradora da região.


Além da Ouvidoria da Aleam, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio do Instituto de Identificação da Polícia Civil do Amazonas também participou dos trabalhos. A Ouvidoria do Estado, Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e a Ordem de Advogados do Amazonas (OAB-AM) também ajudaram durante todo o último sábado (27).

O juiz e coordenador do projeto Justiça Itinerante, Alexandre Novaes informou que os serviços jurídicos mais procurados são de pedidos de pensão alimentícia e divórcios. Segundo ele, também teve procura por reconhecimento de paternidade ou pequenas causas.

“Aqui nós damos entrada no processo e no próximo atendimento, que funciona na justiça itinerante do Centro, na Praça da Polícia, já conseguimos finalizar”, destacou o magistrado.

Números

Mais de 500 pessoas participaram da ação que ocorreu no conjunto. A maioria dos trabalhos realizados pelos colaboradores foi resolver os problemas de pensão alimentícia, totalizando 95% dos casos atendidos no local.

0 comentários:

Postar um comentário