quinta-feira, 22 de junho de 2017

TRE requisita forças federais para eleição no AM



Manaus – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aprovou pedido de forças federais para atuar em Manaus e mais três municípios da Região Metropolitana nas eleições suplementares do Estado, em agosto. Além da capital, devem receber tropas federais as cidades de Autazes, Itacoatiara e Presidente Figueiredo.
De acordo com o secretário judiciário do tribunal, Waldiney Siqueira, o plano de segurança para o dia da eleição em Manaus prevê a atuação de 560 policiais militares, 32 policiais federais e 795 membros do Exército.

Siqueira explicou que, após a aprovação do regional, o pedido será encaminhado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para ser deferido e, finalmente, as forças federais serem encaminhadas para acompanhar o pleito na capital e demais municípios.
“Após a homologação pelo TSE ocorre a liberação de verbas e vão mandar para o Ministério da Defesa para que chegue aos militares para dar tempo para o deslocamento das tropas. Então, é uma medida urgente”, disse.
De acordo com o secretário, entre os argumentos usados para o pedido está a história de violência durante eleições em algumas cidades. “Diante deste fato, foi elaborada uma planilha em uma reunião onde participaram representantes das forças federais e também da Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Federal, então, cada instituição disse quantos homens têm e foi feita a distribuição para os municípios onde seria necessário enviar reforço para a segurança pública durante o pleito”, afirmou.
Siqueira explicou que alguns municípios não receberão forças federais, mas terão o reforço de Policiais Militares e Civis.
Na requisição de forças federais para a capital, a juíza relatora Marília Rocha de Paiva e Sales determina que “em face do estudo elaborado pelas forças de segurança do Estado do Amazonas e da União, constata-se a necessidade de emprego de força federal no município de Manaus, para a realização da eleição suplementar para governador e vice-governador, a fim de garantir a ordem na votação e apuração dos resultados”.
No voto, a juíza explicou que em todos os pedidos o parecer do Ministério Público Eleitoral foi favorável. “Diante do limitado recurso financeiro deste tribunal, assim como a impossibilidade da Polícia Militar do Amazonas de estar presente em todos os municípios com efetivo suficiente para assegurar a normalidade da eleição, impõe-se o deferimento dos pedidos, conforme plano de segurança estabelecido em conjunto pelas forças de segurança da União e do Estado do Amazonas”, disse a magistrada no voto.

Fonte:D24am

0 comentários:

Postar um comentário