domingo, 6 de agosto de 2017

Eduardo Braga e Amazonino Mendes disputam 2º turno para governador do AM



Manaus – Amazonino Mendes (PDT) e  Eduardo Braga (PMDB) vão disputar o 2º turno das eleições suplementares para governador do Amazonas, previsto para ser realizado no dia 27 de agosto.
Com 99% das urnas apuradas, Amazonino aparece com 38,80%, tendo conseguido mais de 574 mil votos. Já Eduardo aparece com 25,22%, tendo conquistado 372 mil votos.
Rebecca Garcia (PP) ficou em terceiro lugar, com 18% e 262 mil votos, seguida por José Ricardo (PT), com 12%  e 180 mil votos.
Luiz Castro (Rede) conquistou 39.234 votos, representando 2,65% dos votos válidos. Wilker Barreto conseguiu 1,53% com 22.62 votos, seguido por Marcelo Serafim com 1,27% e mais de 18 mil votos, e Jardel, 0,23% e 3.362 votos.

Liliane Araújo (PPS) não teve votos computados porque teve a candidatura indeferida.
Segundo Turno
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), Yedo Simões, afirmou que já está preparado para a realização do segundo turno das eleições suplementares que será realizada em 27 de agosto.
“Desde o início nos preparamos para fazer o segundo turno então o nosso planejamento está pronto para o segundo turno, vamos apenas fazer algumas substituições de urnas, ver algumas coisas que ocorreram, mas o segundo turno está totalmente preparado com a mesma estrutura de segurança Polícia Militar, Polícia Civil e da Polícia Federal, das três forças armadas. A presença das forças de segurança foram primordiais para que a gente pudesse realizar este pleito com sucesso porque intimidou qualquer ação, acho que foi educativo”, afirmou.
O procurador regional eleitoral Victor Riccelly afirmou que o Ministério Público Eleitoral irá continuar as ações para coibir irregularidades no segundo turno. “Vamos manter nossa atuação de garantir que o pleito transcorra com base na normalidade e evitar que qualquer tipo de abuso de poder político e econômico ou dos meios de comunicação interfiram no resultado do pleito. Vamos também agora receber o que foi apurado durante a eleição, nesta fase mais aguda, e verificar se há algo a ser levado ao TRE”, afirmou.
Para o diretor-geral do TRE, Messias Andrade afirmou que abstenção em torno de 24% no Estado está dentro da média nacional. “Nós trabalhávamos com um número de 25% de abstenções no interior e 35% no interior. Então o leitor atendeu o chamado, compareceu. O que comprova que nós estávamos certo em relação ao transporte coletivo. O problema que teve, realmente, foi em relação a falta de é informação do eleitor que ficou um pouco confuso. Esta número está abaixo na média nacional”, disse.

Fonte: D24am

0 comentários:

Postar um comentário