terça-feira, 8 de maio de 2018

Contos Jambo Verde - O caso de Robertinho Kanamary




Essa historia, se passou há muito tempo atrás. Havia na Comunidade Indígena de São Luiz, no Rio Javari. Um índio que se chamava Robertinho Kanamary, era tão sadio, que nem coceira ele pegava. E, com isso, Robertinho via seus amigos adoecerem, e serem removidos de barco rápido, motor de popa 200hp.

Robertinho, se imaginava ali, naquele barco, sendo conduzido por grandes profissionais de saúde.

Malária, no Robertinho?


Os mosquitos passavam longe, muito longe! Nenhuma lamina coletada do índio de saúde de ferro dava positivo para vivax ou falciparum. Um dia, Robertinho teve uma ideia, e disse que iria anda de 200.

Numa manhã, a notícia se espalhou na aldeia, que Robertinho estava muito doente. A multidão se aglomerava na porta da casa de nosso herói. Muito abismados, porque nunca Robertinho pegou nem frieira.

Robertinho, estava todo “Travado”, duro, paralisado, e nem piscava. O enfermeiro que estava atendendo Robertinho, já não tinha mais o que fazer. Então, o enfermeiro foi à radiofonia, e chamou ajuda da FUNAI e Funasa.

Imediatamente, mandaram uma equipe de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, para remoção de Robertinho.

Um ícone de saúde, que naquele momento estava caindo por terra. Chegando a Comunidade de São Luiz, a equipe viu o “chororô” dos familiares. Constataram que a vida do grande Robertinho, estava em perigo.

Um enfermeiro conduziu Robertinho nos braços para o barco. Imóvel e sem piscar. Assim que colocaram Robertinho no barco, o motorista deu a partida, e rumou Javari abaixo. Quatro voltas do rio, como num passe de mágica, Robertinho que estava estático, pulou gritando:

- Parente, eu não disse que um dia, eu ia andar de 200!

Sem nada para dizerem, os profissionais que resgataram Robertinho, por pouco não o deixaram na beira do barranco por conta de tamanha travessura!

De fato. Essa história aconteceu no Vale do Javari!

0 comentários:

Postar um comentário