sábado, 17 de dezembro de 2016

Atalaia do Norte tem a maior bancada indígena já eleita para uma Câmara


Membros da bancada indígena - Foto - José Valdir

Armando Mário da Silva, Armando Marubo (PRTB), Marcelo Marke Turu (PSDB), César Nakua Mayuruna (PT), Gilson Mayuruna (PMDB), Cura Kanamari (PT) e Manoel Barbosa da Silva, Manoel Churimpa (PROS) formam a bancada indígena majoritária na Câmara Municipal para o período de 2017 a 2020. Eles vão representar a população indígenas estimada em 5.500 índios habitantes da Terra Indígena do Vale do Javari.

A solenidade de diplomação dos eleitos foi presidida pelo juiz eleitoral da Comarca, Luís Márcio Nascimento Albuquerque, e contou com a presença do promotor eleitoral Antonio José Mancilha no plenário da Câmara Municipal.

Na abertura da solenidade de diplomação, o juiz Luís Márcio dentre alguns assuntos abordados destacou a eleição dos indígenas, fruto de um trabalho realizado a partir de 2013 pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Amazonas (TRE/AM).


A partir daquele ano o TRE implantou seis seções eleitorais em aldeias indígenas na Terra Indígena do Vale do Javari, a segunda maior reserva indígena do País com mais de oito milhões de hectares, na fronteira entre o Brasil e Peru.

A eleição em Atalaia do Norte exige por parte do Tribunal Regional Eleitoral uma logística de transporte dispendiosa em termos financeiros, ultrapassando em mais de um milhão de reais devido as grandes distâncias, exigindo deslocamentos via fluvial e aérea com apoio das Forças Armadas.

A iniciativa foi decorrente após os incidentes registrados na eleição de 2012, quando os eleitores indígenas foram deslocados de suas aldeias para votarem na sede do município recebendo combustível em troca de votos. Muitos indígenas viajaram mais de 1.300 km de suas aldeias até a cidade de Atalaia do Norte.

Após a eleição eles foram abandonados pelos candidatos derrotados na cidade. Sem alimentação, saneamento básico e sem combustível, eles permaneceram várias semanas após as eleições no porto da cidade distribuídos em quase cem canoas. Isso resultou na morte de cinco crianças por diarreia fato que está sendo investigado pelo Ministério Público Federal.

A decisão do TER/AM em implantar seções eleitorais impediu que indígenas deixassem suas aldeias para votar na cidade, muitos deles viajando percorrendo grandes distâncias levando até mais de 20 dias de viagem, já que muitas aldeias estão localizadas nas cabeceiras dos rios que cortam a região.

Foram instaladas seções nas comunidades de São Luís, do povo Kanamary; Lobo, do povo Mayuruna; Vida Nova, do povo Marubo; São Sebastião, do povo Marubo do médio e alto Rio Curuçá; Remancinho, do povo Kanamary do baixo e alto rio Itacoaí; e

Paraíso, do povo Matís do Rio Branco e Coari.

Para o vereador Manoel Churimpa reeleito para o novo mandato, a eleição de seis indígenas é um fato histórico em Atalaia do Norte e para o povo indígena do Vale do Javari.

“As etnias do Vale do Javari tiveram a coragem de votar em cada parente seu. Esse momento é importante para nós. Nós precisamos dessa parceria deles. Eu tenho muito a aprender com eles e eles tem muito a aprender comigo”, afirmou o prefeito reeleito Nonato Tenazor.

A eleição de uma bancada majoritária surpreendeu os políticos locais. Com as seis seções eleitorais em aldeias, a maioria dos candidatos indígenas adotou a estratégia de fazer campanhas dentro da Terra Indígena, diminuindo o campo de ação dos candidatos não indígenas.

0 comentários:

Postar um comentário