terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

JV ESPORTES - Procurador analisa súmula nesta terça, e Flamengo pode perder mando de até dez jogos por incidente em Macaé


Torcida do Flamengo em Macaé: antes da festa, confusão no vestiário do adversário

O estrago causado pela forte chuva na Zona Oeste e que deixou os jogadores do Flamengo sem o campo principal do Ninho do Urubu pode ser a menor das dores de cabeça para a diretoria nos próximos dias. Hoje, o promotor do TJD-RJ, André Luiz Valentim, irá oferecer as denúncias sobre a invasão de torcedores no vestiário do Macaé antes da partida de sábado. E o Rubro-negro, que deve ser enquadrado no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, pode perder até dez jogos de mando de campo. Ou seja: jogar a 100 km do Rio por toda a Taça Guanabara.
O artigo 213 pune os clubes que deixarem de tomar providências para reprimir desordem no local do jogo, invasão de campo e lançamento de objetos. Na súmula, o árbitro Rodrigo Carvalhaes relatou que torcedores do Flamengo invadiram o vestiário, furtaram objetos e agrediram o goleiro Ricardo Berna. Ele acrescenta, entretanto, que a equipe de arbitragem não presenciou os fatos.
Segundo o procurador, o Macaé certamente será denunciado. Como mandante da partida, o clube é o maior responsável pelos episódios ocorridos no Moacyrzão. A inclusão do Flamengo será decidida após análise da súmula, o que será feito hoje à tarde. Ele considera que a história está repleta de pontos mal explicados e a qualifica como estranha.

— Estou achando tudo muito estranho. O caminho que os torcedores percorreram é brincadeira! Como cem pessoas (este é o número bancado pelo próprio Macaé) com latas e garrafas nas mãos entram em um corredor de 150m e não há ninguém para barrá-los? — questionou Valentim.
Para resolver a questão, ele convocará Ricardo Berna, que alega ter sido vítima de agressão; e o delegado da partida, o diretor de competições da Ferj, Marcelo Viana. Além da falta de policiamento no local, ele está intrigado com o fato de o goleiro do Macaé ter sido a única vítima dos invasores.
— Porque o goleiro estava sozinho no vestiário? Onde estavam os outros jogadores? — acrescentou.
Alheios a este episódio, os jogadores do Flamengo se reapresentaram ontem, num alagado Ninho do Urubu. Mas o assunto repercutiu entre os atletas.
— Só soubemos um pouco antes do jogo e, depois, pela declaração do Berna. Mesmo tendo sido cometido pela nossa torcida, jamais vou ser a favor de briga e vandalismo — lamentou Alecsandro.

0 comentários:

Postar um comentário