sábado, 13 de maio de 2017

Secretário de Estado de Produção anuncia retomada de programas para fortalecer o setor primário



O novo secretário de Estado de Produção Rural, José Cidenei Lobo, empossado na quinta-feira, 11, pelo governador do Amazonas, David Almeida, iniciou os trabalhos à frente da pasta na tarde de hoje, 12. Como primeiro ato deu posse ao diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Lúcio Flávio do Rosário, e destacou as prioridades para o setor primário, como a retomada de dois importantes programas: o pró-calcário e a pró-mecanização.


José Cidenei Lobo assumiu o comando da Sepror em substituição a Hamilton Casara e Lúcio Flávio do Rosário assume o comando do Idam em substituição a Malvino Salvador. Cidenei, que já foi prefeito de Humaitá, reforçou durante o discurso que a meta do atual Governo é fazer o Estado avançar e, principalmente, fortalecer o interior do Estado.  

“Estamos aqui para trabalhar diuturnamente em nome do povo do Amazonas e do governador David Almeida que já demonstrou que vai seguir um planejamento para fortalecer o Estado. Antes de tudo as instituições são muito importantes neste processo e o apoio de todos os servidores e parceiros é necessário para alcançarmos o fortalecimento que almejamos”, destacou José Cidenei.

Cidenei também pontuou que já na próxima semana vai reunir com a Associação Amazonense de Municípios (AAM) para reforçar a parceria com os municípios e seus administradores, além de fazer o levantamento das demandas prioritárias.

“Vamos apresentar ao Governo um levantamento das ações e passar para ele alguns programas que estavam parados, como o pró-mecanização e pró-calcário. Nossas terras são muito ácidas. Não podemos mexer no solo sem tratá-lo. A retomada desses programas são importantes para o desenvolvimento do setor”, reforçou.

Para fortalecer o setor primário, o secretário de produção e novo diretor-presidente do Idam reforçaram a manutenção e reforço dos serviços de extensão rural e assistência técnica.

“Vamos dar tudo de nós para continuar esse trabalho e contribuir para acertar e assim darmos um bom andamento as ações do setor primário. Nós que somos do interior e que atuamos como gestores no município de Manicoré e Humaitá sabemos a importância dos técnicos dessa instituição junto aos produtores rurais”, lembrou Lúcio Flávio, diretor-presidente do Idam.

Outra área que será priorizada dentro do trabalho de fortalecimento do setor é a piscicultura. José Cidenei garantiu que as ações do setor dentro da nova Matriz Econômica Ambiental, que propõe uma economia focada no desenvolvimento das potencialidades e riquezas locais com foco na piscicultura, fruticultura, fármacos, cosméticos, mineração e manejo florestal, serão mantidas.

Programas - O programa de Mecanização Agrícola apoia o desenvolvimento de projetos de incentivo ao uso de máquinas e implementos agrícolas para promover o aumento da produção de atividades agropecuárias. O Pró-calcário incentiva o uso de calcário na correção de solos e tem como estratégia incentivar o produtor rural a buscar cada vez mais a melhoria tecnológica de suas atividades agropecuárias.

O secretário de produção também destacou que a recuperação de vicinais será uma das pautas prioritárias no setor. Segundo Lobo, o produtor precisa escoar a produção e não pode ser prejudicado pelo isolamento.

“Ninguém consegue sobreviver sem os alimentos produzidos no campo. O agricultor não tem contracheque como um servidor público ou de empresa privada. Ele trabalha arduamente todos os dias para colocar na mesa do cidadão brasileiro e amazonense a comida que todos nós precisamos. O agricultor e pequeno produtor amazonense precisa ser aplaudido, ele é nosso cliente. Um produtor não pode ficar isolado por questões de infraestrutura”, frisou.

0 comentários:

Postar um comentário